Espírito Santo é pioneiro em rede de eletropostos conectada


Postos da EDP para carregamento de veículos elétricos ficam à distância de 120 quilômetros um do outro, permitindo que haja deslocamento contínuo dentro do Estado.

Num futuro não muito distante, o ar pode se tornar menos poluído e as ruas mais silenciosas. O ronco do motor pode fazer falta a alguns quando os veículos elétricos começarem a se popularizar. Sim, além de não liberarem dióxido de carbono na atmosfera, esses carros também são silenciosos. Febre internacional, os automóveis elétricos começam a se propagar também em terras tupiniquins, assim como a infraestrutura necessária para fazer esse mercado andar.


Leia também: Biotecnologia para cultivo de cavalos-marinhos em cativeiro


No Espírito Santo, por exemplo, a EDP já instalou cinco postos de carregamento de veículos elétricos, em parceria com a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), via Senai. Outros três serão abertos ao público até o fim do ano.

“O projeto do Espírito Santo é uma rede no Estado. O estudo foi mais na lógica de abranger os principais municípios, com uma distância de 120 quilômetros entre cada posto. Em termos de infraestrutura de recarga, de cobertura, esse projeto é bastante pioneiro. A rede permite circular no Espírito Santo. O Estado sai na frente”, avalia Nuno Pinto, head de Negócios B2C e Mobilidade da EDP no Brasil.

Projeto pioneiro formará uma rede de eletropostos da EDP no Estado, em parceria com a Findes, via Senai (Fotos: Divulgação/EDP)

A capital capixaba também está entre as cidades contempladas com uma rede de recarga ultrarrápida da EDP para veículos elétricos. São 30 novos pontos de carregamento que vão cobrir todo o Estado de São Paulo e conectar os principais corredores elétricos do País, interligando a capital paulista a Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis. Os postos irão formar um corredor de abastecimento de automóveis elétricos com mais de 2.500 quilômetros de extensão. Este é o primeiro projeto da América do Sul de instalação de carregadores desse porte. São projetos como esse que vão contribuir para o aumento da confiança do consumidor na compra de um automóvel híbrido ou elétrico.

Atualmente, no Brasil, existem mais de 8.500 veículos híbridos e elétricos em circulação. Já no Espírito Santo há 598 veículos com fonte de combustível elétrica, de acordo com informações do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES). A expectativa é que o número de automóveis elétricos no Brasil chegue a dois milhões em 2030, segundo um estudo do Boston Consulting Group.

Em escala mundial, o número de veículos elétricos ultrapassou cinco milhões no ano passado, graças à venda de dois milhões deles, como informa um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE). Intitulado “Panorama Energético Mundial 2019”, o estudo mostra um aumento considerável nas vendas de veículos elétricos, especialmente na China. Ainda de acordo com o relatório, as vendas anuais de veículos elétricos crescerão dos atuais dois milhões para 10 milhões em 2025 e mais de 30 milhões em 2040.

ELETROPOSTOS

Vitória tem um posto rápido, na praia de Camburi, que consegue carregar 80% do automóvel em cerca de 30 minutos. As demais cidades ganharam postos semirrápidos, com tempo de 1h30 de recarga. “Hoje esses carregamentos são gratuitos, mas em 2020 podemos vir a cobrar. Pensamos em planos pré-pagos e pós-pagos”, explica o Nuno Pinto.

Nuno Pinto, da EDP: “O gasto chega a 80% menos”

Para utilizar o serviço, é preciso acessar o site www.edpsmart.com.br e pedir o cartão de mobilidade elétrica. O cartão é o que desbloqueia o posto. A rede de eletropostos já está disponível em Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, Venda Nova do Imigrante e Vitória (Jardim Camburi e no Edifício Maxxi, sede da EDP, na Enseada do Suá). São Mateus, Nova Venécia e Guarapari receberão estações de recarga até dezembro.

É possível ainda instalar um ponto de recarga em casa. “Os usuários podem também ter esse serviço em casa. Existem várias hipóteses de carregamento. Um carregador com instalação custa R$ 8.500,00. Quando se compara a conta de energia com o que se gasta com o veículo à combustão, o gasto chega a 80% menos. É bem vantajoso. A diferença está no preço do carro, já que o elétrico costuma custar mais caro. Entretanto, para quem circula muito é uma grande vantagem”, esclarece Nuno.

O Estado ainda não conta com qualquer tipo de incentivo para instalação de eletropostos. “É puramente investimento privado, mas temos tentado trabalhar com governo para buscar incentivos”, disse Nuno.

A fim de gerar infraestrutura e conhecimento necessários para impulsionar o mercado de carros elétricos, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) abriu uma chamada pública para o “Desenvolvimento de Soluções em Mobilidade Elétrica Eficiente”. Ao longo dos últimos meses, foram recebidas 38 propostas de projetos, com uma expectativa de investimento que supera meio bilhão de reais. O mercado da mobilidade elétrica é aberto.

VEÍCULOS ELÉTRICOS X HÍBRIDOS

Os carros 100% elétricos não liberam dióxido de carbono e são também conversores de fontes renováveis, como energia solar ou energia hídrica. Esses veículos são projetados para serem mais ecológicos, sendo que a própria bateria pode ser reciclada.

Por outro lado, os veículos híbridos utilizam baterias que promovem significativamente a redução de dióxido de carbono, diminuindo a distância que pode circular nas estradas com um motor a gasolina.

ONDE ESTÃO OS POSTOS:
Vitória – Av. Dante Michelini, 15700, Praia de Camburi
Vitória – sede da EDP, rua Florentino Faller, 80, Enseada do Suá
Linhares – Av. Rui Barbosa, 1294
Venda Nova do Imigrante – Av. Evandi Américo Comarela, 9920
Cachoeiro de Itapemirim – Praça Jerônimo Monteiro

Não foram divulgados os locais onde serão instalados os postos de São Mateus, Guarapari e Nova Venécia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *