Estado traz experiência de Portugal para se tornar centro de inovação


Missão com empresários e autoridades, entre elas o governador Renato Casagrande, participou do Web Summit, em Lisboa, e estreitou relações com governo português.

A edição deste ano da Web Summit, considerada pela Forbes a melhor conferência de tecnologia do planeta, realizada em Lisboa, Portugal, recebeu 70.469 participantes, dos quais cerca de 3 mil brasileiros. E o Espírito Santo, que ganhou sua Câmara de Comércio Portugal-Espírito Santo em agosto deste ano, também marcou presença com uma missão formada por empresários, executivos e autoridades, dentre as quais o governador Renato Casagrande, de olho em transformar o Estado em um grande centro tecnológico.

“Com tão pouco tempo de existência, levamos 10 capixabas em nossa missão agregada à Federação das Câmaras de Comércio Portuguesas ao evento. Foram representantes do governo, da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e da EDP, entre outras autoridades”, contou o presidente da Câmara de Comércio Portugal-Espírito Santo, Paulo Baraona.

Baraona garante que a viagem a Lisboa rendeu, e que o trabalho terá segmento.

“O governo quer que a pauta da tecnologia transforme o Espírito Santo em um grande centro tecnológico. Por isso, o governador foi a Portugal conhecer de perto a legislação, captar o que foi feito por lá para aplicar aqui. Houve algumas reuniões com ministros e autoridades para avaliar ações que podem ser feitas no Estado”, disse.

Em uma das agendas da inovação em Lisboa, o governador Renato Casagrande se reuniu com a secretária nacional de Inovação e Modernização Administrativa, Maria de Fátima Fonseca, para conhecer novidades tecnológicas utilizadas pelo governo português.

“Olhamos Portugal e seu desenvolvimento com muita atenção. O Espírito Santo é muito semelhante a Portugal e percebemos como o país se desenvolveu através da inovação, da desburocratização, investindo na modernização da máquina pública”, salientou Casagrande na ocasião.


Leia também: Espírito Santo ganha laboratório de inovação para o segmento do aço


O governador teve também a oportunidade de se reunir com o ministro da Economia e Transição Digital de Portugal, Pedro Siza Vieira, para trocar experiências de sucesso, tendo em vista as semelhanças dos dois territórios em tamanho e população. Casagrande demonstrou interesse em dialogar com as empresas portuguesas e abriu caminho para que empresas capixabas tenham mais acesso ao mercado em Portugal.

Reunião da comitiva capixaba com representantes do governo português durante o Web Summit (Foto: Giovani Pagotto/Divulgação/Governo do Estado)

A comitiva capixaba estava composta pelos secretários de Estado do Governo, Tyago Hoffmann, e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel; e pelo diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello. Também participaram das visitas o deputado federal e membro da comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, Ted Conti; o presidente da Findes, Léo de Castro; o diretor-geral da EDP Brasil, João Brito; e o vereador de Vitória Max da Mata.

O EVENTO

A organização do Web Summit, realizado em Lisboa, Portugal, de 4 a 7 de novembro, anunciou que quase metade do público geral foi de mulheres (46,3%), um novo recorde do evento. O Brasil ficou entre os 20 países com maior participação dentre os 163 presentes, com destaque para Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos.

A Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil, capitaneada por seu presidente, Nuno Rebelo de Sousa, contribuiu para que a comitiva brasileira fosse potencializada neste ano.

“O número total de brasileiros que vieram no ano passado à Web Summit rondou os 1.500. Acredito que este ano tenha sido duplicado o número de participantes, aproximando-se dos 3 mil brasileiros. Fazendo contas apenas à nossa missão, começamos em 2016 com pouco mais de 30 pessoas e este ano estamos com 200 pessoas. Além disso, tem havido cada vez mais missões brasileiras”, pontuou Sousa em entrevista à publicação portuguesa “Jornal Económico”.

A conferência viu em 2019 o maior contingente de startups reunidas das 11 edições: foram 2.150, sendo mais de 140 brasileiras. Dentre estas, a fintech capixaba Unit, dos empreendedores Renzo Colnago e Bruno Matias, que subiu ao palco “Startup Showcase” para apresentar sua solução de crédito consignado via aplicativo a um grupo de investidores do mundo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *