PicPay quer revolucionar a forma como as pessoas se relacionam com o dinheiro


Dárcio Stehling, cofundador da startup capixaba, fala sobre a construção do PicPay Campus Vitória, as novas vagas na empresa e o potencial da inovação no Estado.

Um dos maiores cases de sucesso quando o assunto é inovação no Espírito Santo, o PicPay não para de crescer e surpreender. Com seu novo Campus Vitória, a ser inaugurado no início de 2020, a fintech quer se expandir primeiro dentro do Brasil para, então, pensar em escala internacional.

“Por meio da tecnologia e da inovação, queremos revolucionar a forma como as pessoas se relacionam com o dinheiro. E esperamos ser exemplo de um negócio disruptivo que trouxe transformação para o Espírito Santo e para o Brasil”, revela o cofundador e Chief People Officer do PicPay, Dárcio Stehling.

Nesta entrevista para o site Whitepaper Docs, Stehling mostra o caminho das pedras para quem sonha em fazer parte do time em um dos “melhores lugares do mundo para se trabalhar”, fala de diversidade, do projeto social que incentiva jovens a ingressarem na área de tecnologia e da movimentação de setores do governo e da sociedade para transformar a inovação em prioridade para o Espírito Santo.

O Espírito Santo tem se tornado um celeiro de startups. Como vocês enxergam esse movimento?

O Espírito Santo tem um grande potencial para se destacar no cenário nacional de inovação. Para isso, é necessário que esse seja considerado um pilar central para o desenvolvimento da região. O PicPay fica muito honrado em fazer parte dessa história, sendo um case capixaba de sucesso.

Por meio da tecnologia e da inovação, queremos revolucionar a forma como as pessoas se relacionam com o dinheiro. E esperamos ser exemplo de um negócio disruptivo que trouxe transformação para o Espírito Santo e para o Brasil. Um dos nossos propósitos com a construção do PicPay Campus Vitória é justamente ajudar a acelerar a transformação do Estado em um polo desenvolvedor de tecnologia.

Dárcio Stehling: ” Em alguns anos, o Espírito Santo será um dos estados de maior destaque no País em desenvolvimento de tecnologia de ponta e em número de profissionais qualificados nesse setor” (Fotos: Paulo Vitale)

Governo do Estado, Findes e Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI) são alguns dos que têm apostado na inovação como o novo ciclo de desenvolvimento. Qual é a importância de a inovação começar a se tornar prioridade para o Estado?

A inovação com propósito pode resolver necessidades e dores da sociedade, acelerar o progresso do Espírito Santo (em todas as áreas) e potencializar o desenvolvimento intelectual da nossa população. Somente por meio da inovação vamos conseguir subir o Estado de patamar com maior rapidez e aumentar a qualidade de vida dos capixabas. Acreditamos que, em alguns anos, o Espírito Santo será um dos estados de maior destaque no País em desenvolvimento de tecnologia de ponta e em número de profissionais qualificados nesse setor.

Com o projeto de expansão, que inclui o PicPay Campus Vitória, quantos novos colaboradores estão sendo contratados?

O PicPay tem crescido em velocidade exponencial. Vamos mais que dobrar o tamanho da operação até julho de 2020, passando de 700 para 1.700 colaboradores. Dessas mil novas posições, 800 serão no Espírito Santo. O processo de contratação de talentos tem sido contínuo.

Quais as principais áreas de contratação?

Temos oportunidades nas áreas de desenvolvimento (Android e iOS), infraestrutura e segurança, User Experience (UX), design de produto, growth, data science, relacionamento, compliance, recursos humanos, negócios e controladoria. As vagas podem ser conferidas em www.picpay.com/jobs ou no LinkedIn do PicPay (https://www.linkedin.com/company/picpay/jobs/).

Existe mão de obra local suficiente para as demandas do PicPay? Como se preparar para estar apto e aproveitar essas oportunidades?

Nosso maior desafio é encontrar profissionais de tecnologia, em especial para posições de desenvolvedor, devido à escassez de pessoas qualificadas e à maior concorrência no mercado. Para incentivar mais jovens a ingressarem na área de tecnologia, temos o projeto social “PicPay do Amanhã”, no qual nossos colaboradores têm a oportunidade de ensinar, nos finais de semana, jovens de comunidades carentes a programar. Mais de 40 adolescentes já passaram pela iniciativa.

Quais os requisitos principais para ingressar no time?

Para os candidatos aproveitarem essas vagas, além de atenderem aos pré-requisitos técnicos – que não incluem, necessariamente, níveis de graduação –, eles devem ter “fit cultural” com o PicPay. Nosso foco está em reunir um time altamente capaz e comprometido, que esteja conectado por princípios como aprendizado infinito, paixão pelo que se faz, proatividade (“do it yourself”), pensamento grande e disposição em entregar muito e quebrar paradigmas.

Que qualidades levam o PicPay a se definir como “um dos melhores lugares do mundo para se trabalhar”?

Mais do que ser uma empresa que possui o pacote de elementos lúdicos comuns de qualquer startup, o PicPay busca ser reconhecido pela competência de seus profissionais. Oferecemos, sim, um ambiente de trabalho confortável e descolado, porém, mais do que isso, damos liberdade para nossa equipe criar e tirar projetos do papel.

Há políticas especificas para garantir a diversidade desse time?

Quem trabalha no PicPay não ‘tem que ser’ nada. Aqui há espaço para que todos sejam sua melhor versão. O reconhecimento vem pelo trabalho feito e pela capacidade de transformar a realidade ao redor. No PicPay, temos um ambiente inclusivo e aberto à diversidade, conforme atestam 94,7% dos colaboradores em recente pesquisa interna. E para o time de recrutamento, a orientação é clara: inovação e resultado só virão de um time diverso. Até por isso, para algumas áreas, o processo seletivo é realizado às cegas.

Como pretendem alcançar a meta anunciada de 20 milhões de usuários até julho de 2020?

Nossas estratégias para aumentar a base de usuários incluem a ampliação dos pontos de divulgação do PicPay, como por meio das campanhas publicitárias; o lançamento de novos produtos, deixando o aplicativo ainda mais completo; e ativações específicas por usuário, a exemplo dos cashbacks, como incentivos para utilização do aplicativo.

O PicPay possui escritórios em Vitória e São Paulo. Há previsão de expansão para outras cidades, países? No momento, estamos focados em fortalecer e ampliar nossas bases em Vitória e São Paulo. Queremos expandir nossos negócios no Brasil antes de pensar no mercado internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *