Transformação do futebol no Espírito Santo aumenta em 56% o público nos estádios


Uma das inovações é a Plataforma TorcidaES, que transmite o Capixabão gratuitamente, via streaming, e reaproxima o torcedor dos clubes.

Existe uma transformação em curso no cenário do futebol no Espírito Santo. Desde a reinauguração do Estádio Kleber Andrade, em 2014, o torcedor capixaba tem vivenciado uma nova experiência: recebeu duas seleções (Austrália e Camarões) durante a Copa do Mundo; curtiu mais de 40 jogos de quase todos os grandes clubes nacionais, incluindo a final da Taça Guanabara (o primeiro turno do Campeonato Carioca, disputado pela primeira vez fora do Rio de Janeiro); sediou um jogo da Seleção Brasileira Olímpica; recebeu duas finais de Campeonato Brasileiro (sub-17 e sub-20); e foi uma das sedes do Mundial da Fifa Sub-17.

“Com os jogos de competições nacionais e internacionais realizados no Kleber Andrade nos últimos anos, o Espírito Santo entrou no mapa do noticiário esportivo nacional. Passou a ser comum ouvir falar de Cariacica nas grandes redes, a atenção se voltou para cá pelos grandes públicos que lotaram o estádio. E está mais do que provado que o Estado tem um público apaixonado por futebol, o que significa um mercado potencial que pode atrair investimentos e patrocínios”, avalia Rimaldo de Sá, CEO da Beta Rede, da qual faz parte a Camisa 10, responsável pela promoção dos jogos nacionais no Espírito Santo.


Leia também: Coworking: espaços de trabalho compartilhado ganham a Grande Vitória


E o futebol capixaba não está à margem dessas transformações. Este ano, por exemplo, o Rio Branco ganhou visibilidade nacional ao contratar o jogador uruguaio Loco Abreu para a disputa do Campeonato Capixaba.

“O Mundial sub-17 foi um sucesso. Quando se cria a experiência de estádio, a pessoa volta. Ela tem a oportunidade de conhecer o ambiente, a estrutura, a tranquilidade de ir ver um jogo. E depois que ela vivencia o futebol em uma competição internacional, ela continua frequentando o futebol local”, avalia Gustavo Vieira, presidente da Federação de Futebol do Espírito Santo (FES).

Festa da torcida do Flamengo no Estádio Kleber Andrade (Fotos: Divulgação)

MODERNIZAÇÃO

A FES também tem realizado inúmeras iniciativas de modernização, priorizando a proximidade com o torcedor.

“Estamos criando uma ambiência para receber investimentos, como a implementação do compliance e a adequação a toda a legislação da Secretaria Nacional dos Esportes. Fomos a primeira federação a conseguir o certificado que nos credenciou a captar recursos de estatais federais, e fomos a única federação a conseguir patrocínio dos Correios. Também temos novos parceiros, como a Topper, e recorremos a emendas parlamentares e leis de incentivo ao esporte”, explicou Vieira.

A ampliação da captação de recursos permitiu uma série de investimentos, como na capacitação da arbitragem, com avaliações mensais e trabalho de psicologia esportiva, e na ampliação dos campeonatos.

“Ampliamos o calendário de competições. Fazíamos em torno de 300 jogos por ano, este ano foram 557. Também vamos ampliar o número de competições. Foram 10 em 2019 e, no ano que vem, serão 12, com a inclusão das categorias sub-11 e sub-13”, disse.

Além disso, a FES ativou de forma robusta as redes sociais e transformou seu site em um gerador de notícias sobre os clubes, dando visibilidade a iniciativas como programas de sócio-torcedor.

STREAMING

E nessa aproximação, algo que teve um forte impacto foi o streaming. As partidas de futebol local, normalmente limitadas ao discreto espaço nas grades de TV aberta, tiveram mais atenção este ano graças a um novo serviço de transmissão online, por meio da plataforma TorcidaES.

A plataforma é um dos destaques quando se fala em inovação no futebol capixaba. O torcedor que queria acompanhar de perto seu time e não tinha opção, agora conta com a transmissão ao vivo das partidas das competições locais – o Capixabão 2019 foi o primeiro a ter todas as rodadas transmitidas.

O projeto nasceu em 2017 com o objetivo de transmitir a Copa ES de futebol via streaming.

“A gente não imaginava que ia pegar o Campeonato Capixaba, mas quando terminou a Copa ES, a repercussão foi tão positiva que os clubes quiseram repetir a experiência”, conta o diretor do TorcidaES, Julio Cesar Vasconcelos.

Foi então que uma parceria foi firmada com a TV Capixaba/Band para que o sinal dos jogos da primeira divisão do Capixabão fosse retransmitido via streaming para YouTube e Facebook.

MYCUJOO

O TorcidaES tem uma parceria com a CBF para ser a equipe de cobertura das competições nacionais no Estado exibidas na CBF TV, via plataforma Mycujoo – uma startup criada por portugueses, sediada na Holanda, com o objetivo de democratizar as transmissões de futebol ao redor do mundo, incluindo campeonatos semiprofissionais, amadores e que não atraem o interesse comercial de transmissão televisiva.

Para a transmissão dos campeonatos de base, além de jogos do profissional, a FES também realiza a transmissão via streaming pelo Mycujoo. Somente em 2019, foram ao todo 144 jogos online.

“Isso cria um acervo técnico de observação da nossa arbitragem e gera visibilidade para patrocinadores, clubes e atletas. Agora mesmo saiu um jogador do Vitória para o Vasco. O streaming atinge um público que não tinha acesso antes, como parentes dos jogadores de outros estados e olheiros. Tem muita gente de fora que acompanha os jogos. Também chegamos em todo o Espírito Santo – torcedores em todos os municípios capixabas assistiram às partidas”, disse Vieira.

Em uma análise de precificação de mídia, foi constatado o retorno aos patrocinadores de quatro vezes o valor investido.

“Agora abrimos o Mycujoo para todos os filiados. Fizemos um treinamento e os clubes que quiserem transmitir as partidas que não têm a transmissão da FES, estão capacitados para isso. Enxergamos o streaming como o futuro”, acrescentou o presidente.

PÚBLICO NO ESTÁDIO

O streaming gera interesse no público, que tem a facilidade para acompanhar os jogos em qualquer dispositivo, como o celular. E sua contribuição para a transformação do futebol capixaba é visível – os torcedores passaram a acompanhar de perto o desempenho de seus times, dialogar, rivalizar com os adversários e se interessar por voltar a frequentar as arquibancadas para curtir a experiência do futebol.

Por intensificar a relação da torcida com os times, a inovação pode ser considerada um dos fatores para o aumento do público nos estádios.

“Houve um salto significativo de 2018 para 2919. A média de público no Campeonato Capixaba da Série A aumentou em 49%, e o da Copa Espírito Santo, 56%”, comemora Vieira.

“Identificamos uma enorme carência de pessoas querendo assistir ao futebol capixaba. As transmissões online deram mais acesso ao público sobre o desempenho de seus times, e os torcedores passaram a ir mais aos estádios. Em apenas um ano, o futebol do Espírito Santo já demonstra uma ascensão”, completa Vasconcelos.

Torcida do Vitória marca presença do Salvador Costa

PERFORMANCE ESPORTIVA

Existe também uma evolução na performance dos clubes locais em competições nacionais. Em 2018 foi a primeira final de um time capixaba em um campeonato nacional, a Copa Verde, disputada entre Atlético Itapemirim e Paysandu – o título ficou com o clube paraense.

“Outros bons resultados foram, este ano, a campanha do Vitória no Campeonato Brasileiro Série D, que por pouco não disputou uma vaga de acesso, e o Serra, que passou de fase na Copa do Brasil e teve o jogo contra o Vasco como o primeiro de um clube capixaba transmitido em rede nacional na TV aberta”, enumera Vieira.

CAPIXABÃO 2O2O

A fase agora é de encontrar formas de capitalização do serviço de streaming para beneficiar os times.

“É um projeto novo e agora precisamos virar a chave para conseguir remunerar os clubes. Trata-se de algo que nunca foi comercializado antes. Os clubes querem continuar e o TorcidaES também”, revela o diretor da plataforma.

Os números demonstram o sucesso do projeto: foram 32 transmissões de novembro de 2018 a outubro de 2019, contra apenas duas da TV no ano anterior. O canal TorcidaES no YouTube teve mais de 600 mil visualizações, enquanto a página da plataforma no Facebook foi curtida por quase 16,5 mil pessoas, com alcance de 1.522.269 pessoas.

“Nunca houve um projeto como esse no Estado, especialmente a transmissão esportiva ao vivo. Podemos entrar num novo ciclo do futebol capixaba”, finaliza Vasconcelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *