Vitória ganha sistema de compartilhamento para carregador portátil


Totens da Me Carrega serão instalados em locais públicos, como estabelecimentos comerciais e eventos, alugando carregadores via aplicativo.

Uma ideia simples pode acabar com um drama cotidiano dos usuários de celular: a falta de bateria. Inspirada na prática do compartilhamento, como de bicicletas, patinetes e carros, a startup Me Carrega se prepara para lançar, já no início deste ano, totens automáticos em locais públicos da Grande Vitória para locação de carregadores portáteis.

“Estamos desenvolvendo um aplicativo, além de totens automáticos, que armazenarão carregadores portáteis. O usuário fará seu cadastro no aplicativo, e, com o cartão já cadastrado, desbloqueará o carregador. Depois de usado, basta devolvê-lo ao totem. O valor será debitado do cartão automaticamente”, explica um dos fundadores da Me Carrega, Bernardo Pretti.

Fruto da disciplina de Empreendedorismo na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a solução será disponibilizada em estabelecimentos comerciais e eventos.

“Já atuamos no Five Sport Bar, no Shopping Vitória. Fizemos o serviço de forma manual e a experiência deu muito certo. Agora estamos fechando o aplicativo, que deve ser lançado já em janeiro, para voltar para lá e fechar também com novos estabelecimentos”, completa.

Bernardo Pretti: ” O usuário fará seu cadastro no aplicativo, e, com o cartão já cadastrado, desbloqueará o carregador”

DEMODAY

Proposta inédita no Espírito Santo, o empréstimo de carregadores compartilhados rendeu à Me Carrega uma premiação no 2º Demoday Ufes, ocorrido em julho de 2019. O grupo formado por Davi Vargas, Matheus Coradini, Bernardo Pretti (Engenharia Mecânica); Antuany Reis (Farmácia); Gustavo Brandão (Direito), Luana Sibien, Luciana Surgino e Maria Clara Machado (Design); ficou na terceira colocação. O evento foi parte do encerramento da disciplina de Empreendedorismo da universidade.

Na ocasião, 12 grupos fizeram apresentações de produtos ou projetos, desenvolvidos durante o semestre, para uma banca avaliadora composta por sete jurados. Cada grupo falou sobre a ideia do negócio, o processo de validação do problema, a elaboração do MVP (produto mínimo viável) e os resultados alcançados durante a disciplina, que foi ministrada por empreendedores e empresários capixabas sob coordenação da professora do departamento de Engenharia de Produção da Ufes, Miriam de Magdala.

Os grupos disputaram premiações de US$ 10 mil, para o primeiro lugar; e US$ 5 mil para segundo e terceiro lugares, em créditos em hospedagem na nuvem da Amazon; pós-aceleração na Azys; horas de consultoria em Direito de startups; e horas de consultoria em elaboração de pitches (apresentações de ideias).

Na cidade do Rio de Janeiro e em Niterói, um serviço similar de compartilhamento de carregadores é oferecido pela startup Energy2Go. Por lá há máquinas de autoatendimento em diversos pontos da capital carioca, como estações de metrô, barcas, shoppings, lanchonetes e locais com grande fluxo de pessoas. A companhia foi acelerada pela Oito, espaço de coinovação da Oi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *