Home office: rotina eficiente e segura em tempos de coronavírus


O trabalho remoto, que já vinha crescendo no Brasil, ganhou força nas últimas semanas com o isolamento da população. Confira as dicas para empresas e trabalhadores.

Diante do avanço da pandemia de coronavírus (Covid-19) em todo o mundo, providências para a contenção do contágio têm sido tomadas sem muito tempo para planejamento, e uma delas é a diminuição drástica da circulação de pessoas, com a orientação para que fiquem em casa. As empresas tiveram que pensar rápido e mudar sua forma de trabalho para proteger colaboradores, e, claro, manter os negócios rodando.

O trabalho remoto, ou home office, foi imediatamente implantado por firmas de todos os portes, e o desafio agora é conseguir, de fato, se acostumar às mudanças. Muitas empresas dedicaram os últimos dias para planejamento das atividades remotas, com treinamento da equipe com especialistas em tecnologia para uso de ferramentas e estabelecimento das novas rotinas.

Fazer o trabalho de casa, longe do controle da empresa, já é um hábito para muitos. Uma pesquisa divulgada em dezembro de 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que, em 2018, 3,8 milhões de brasileiros trabalhavam dentro de casa. O número corresponde ao maior contingente de pessoas já registrado nesta condição de trabalho. Ainda de acordo com o IBGE, o home office correspondia a 5,2% do total de trabalhadores ocupados no País. Se comparado com 2012, quando teve início a série histórica da pesquisa, o contingente teve alta de 44,4%.

De outro lado, há uma parcela da população que experimenta essa jornada a distância pela primeira vez. Para que o home office dê certo, é preciso ultrapassar a linha entre o trabalho e a vida pessoal. Muitos trabalhadores remotos acabam se estressando com a sobrecarga de tarefas, misturando trabalho e atividades domésticas, e a dificuldade em desligar do expediente.

Gestores não acostumados com o método também podem passar por dificuldades ao liderar uma equipe totalmente remota. Comunicação, alinhamento e resultados são algumas das preocupações dos empreendedores. Em recente matéria, a revista Inc. sugere que fazer um check-in diário pode ajudar a controlar o fluxo de trabalho. O ideal é fazer isso todos os dias, de preferência por vídeo. Além do telefone e do e-mail, vale explorar ferramentas como Google Hangouts, Zoom e Slack.

Crie um ambiente tranquilo, isolado de distrações (Fotos: Divulgação)

TEMPOS URGENTES

Yvena Plotegher Pelisson, que trabalha com customer experience na Shipp Delivery, conta que seu trabalho em home office começou no último dia 18, como forma de evitar o risco de propagação do coronavírus.

“Estabeleceram trabalho remoto e está todo mundo em regime de home office. O fluxo está sendo por e-mail, comunicação interna e aplicativos de mensagem para retornos mais rápidos”, conta.

Na empresa, a prática é habitual.

“Sou do customer experience e faço contato com o cliente, vejo pedidos, entro em contato com o entregador, respondo chat, tudo isso. Trabalho de casa desde que eu peguei um pouco de confiança e não vejo a necessidade de sair para fazer o que eu faço”, diz.

A Nestlé no Brasil se adiantou na escolha pelo trabalho remoto, e, em 28 de fevereiro, pediu aos empregados que trocassem viagens de negócios por teleconferências e recomendou o home office para quem viajou para áreas afetadas pelo coronavírus. A Vale também cancelou ou adiou todas as viagens de negócios ou eventos considerados não essenciais para a empresa, devido ao Covid-19.

A ArcelorMittal Tubarão, no Espírito Santo, cancelou viagens internacionais e adotou trabalho remoto para alguns funcionários. Na EDP Espírito Santo, foi criado um rodízio semanal preventivo de funcionários, divididos em três equipes, para home office. As medidas de prevenção têm sido adotadas em diversas empresas do Estado, do País e do mundo.

FAÇA DAR CERTO:

– Comunique-se: comunicação constante é essencial, tanto para manter a agenda, prazos e dar feedbacks, quanto para rebater o sentimento de solidão e de isolamento que pode se instalar.

– Abuse da tecnologia: escolha as ferramentas que melhor atendam às suas demandas. O e-mail e as mensagens de WhatsApp são bons no curto prazo, mas o Slack e o Microsoft Teams são melhores para colaboração e comunicação.

– Recursos: certifique-se de que você conta com a tecnologia necessária para fazer o trabalho. Computadores, software, dispositivos móveis, conexão de banda larga etc. Seu gestor deve checar tudo isso.

– Evite interferências: Nossa casa é um lugar repleto de distrações e interferências, que serão os seus principais desafios. Você precisa contar com a colaboração dos seus familiares, deixando claro que não pode ser interrompido durante o expediente. Nada de se perder entre notificações e redes sociais, que são as interrupções mais perigosas.

– Escolha um local silencioso: Seu escritório deve ser montado no cômodo mais silencioso da casa, de preferência isolado dos demais.

– Cumpra seu horário: O expediente em casa tem que ter um horário de início e fim, seja qual for o período escolhido. Se precisar resolver algo durante o expediente, programe os horários como se estivesse no escritório, fazendo hora extra se for necessário.

Fontes: Pequenas Empresas Grandes Negócios; Neil Patel, influencer e co-fundador da NP Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *