Protocolos de saúde e segurança orientam empresas do ES


Instituições como o Sebrae e a Findes/Sesi desenvolveram materiais informativos e consultoria que abrangem maior parte da atividade econômica capixaba.

A volta ao funcionamento das empresas em todo o país depende essencialmente da implantação de protocolos de saúde e segurança. A incerteza persiste, visto que especialistas já preveem uma nova onda de contaminação pela Covid-19 devido a movimentos de reabertura menos cautelosos em alguns estados. No Espírito Santo, que vê aos poucos alguma estabilização no número de casos da Covid-19, o próprio Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), publicou em abril a Portaria nº 58, que dispõe sobre as orientações gerais a serem adotadas pelos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços que estão autorizados a realizar atendimento.

O texto salienta a necessidade de boas práticas e da realização de procedimentos de higienização para minimizar o risco de transmissão do novo coronavírus, além de condutas adequadas de higiene pessoal e controle de saúde dos colaboradores, e medidas de atendimento seguro aos clientes.

Em paralelo a esse trabalho, nomes de peso como o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/ES) e a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi), publicaram protocolos direcionados para os seus públicos, as micro e pequenas empresas, e as indústrias, respectivamente. Um esforço conjunto que tem o propósito único de preparar os diversos setores da economia para uma retomada responsável, quando a hora chegar.

Para o superintendente do Sebrae/ES, Pedro Rigo, os protocolos têm como objetivo assegurar que a reabertura da economia aconteça de forma mais segura, evitando a propagação da doença. “É preciso tomar atitudes que ofereçam a segurança tanto para os colaboradores quanto para os clientes. Por isso, as orientações de saúde devem ser observadas e os protocolos do Sebrae foram criados para isso: oferecer essas orientações seguindo boas práticas nacionais e internacionais”, ressalta.

Superintendente do Sebrae/ES, Pedro Rigo: “É preciso tomar atitudes que ofereçam segurança tanto para os colaboradores quanto para os clientes (…). Os protocolos do Sebrae foram criados para oferecer essas orientações.”

O Sebrae criou 35 documentos para 47 segmentos setoriais, que correspondem a 75% dos pequenos negócios do Brasil e são responsáveis por 46% dos empregos gerados no país. Os protocolos trazem orientações de boas práticas para setores como varejo, alimentação, moda, beleza, mercado pet, entre outros. As normas são alinhadas com as recomendações das autoridades de saúde brasileiras e internacionais.

O material é composto por orientações, vídeos, e-books e materiais de visualização e sinalização para impressão, que podem ser utilizados na empresa tanto no piso quanto na parede, com regras para distanciamento e medidas preventivas de higiene. Os protocolos podem ser acessados no Portal do Sebrae (https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/protocolosderetomada).

Indústria

Para dar suporte e orientar os segmentos da indústria a enfrentarem o desafio de manter sua produtividade, saúde e segurança no trabalho, o Sesi Saúde também vem produzindo materiais com informações sobre boas práticas para auxiliar no controle dos riscos de contágio e disseminação da doença no ambiente de trabalho. Os protocolos setoriais podem ser acessados no Portal da Findes (https://findes.com.br/medidascoronavirus/boaspraticas).

“Os protocolos setoriais são disponibilizados no site do Sesi e podem ser baixados de forma gratuita. São conteúdos oficiais, técnicos e científicos que norteiam as medidas para gestão de riscos de contágio da Covid-19”, diz a gerente de Segurança e Saúde na Indústria do Sesi, Adriana Carvalho.

Cada setor industrial possui sua própria cartilha, em observação às recomendações das autoridades sanitárias no combate ao novo coronavírus, sendo eles: alimentos e bebidas; borracha, couro e indústrias diversas; cerâmicas e rochas ornamentais; confecção têxtil e calçados; construção civil; energia; extrativa mineral; gráfica e papel; madeira e mobiliário; metalmecânico; química e plástico; reparação de veículos e materiais de transporte; tecnologia da informação e comunicações.

Consultoria

Além das cartilhas, o Sesi ES desenvolveu uma solução para ajudar no processo de retomada ou manutenção segura das atividades, em que a empresa tem acesso a uma consultoria para auxiliar na criação de um Plano de Enfrentamento à Covid-19 e na realização de testes rápidos de seus colaboradores.

“Nosso objetivo é apoiar a empresa na implantação de ações e melhoria nos processos, de forma que o ambiente de trabalho seja mais controlado e seguro em relação aos riscos de contágio. Existem muitas orientações oficiais, que o empresário precisa colocar em prática, e muitas vezes não sabe por onde e como começar. Nossa consultoria auxilia a empresa na construção deste plano de enfrentamento usando como referências todas as publicações oficiais, como portarias e notas técnicas do Ministério da Saúde e Economia”, detalha Adriana.

Informe-se:

Ao acessar o portal do Sebrae, o empreendedor encontra o canal de interação Fale com o Sebrae, que funciona das 8h às 18h; e pode comunicar-se ainda pelo WhatsApp (27) 3041-5500, das 8h às 18h. No site o empreendedor encontra cursos gratuitos de EAD e vídeos com dicas práticas para enfrentar as situações de crise.

O Sesi Saúde também possui canais diretos de comunicação para as indústrias capixabas tirarem dúvidas sobre a pandemia da Covid-19: [email protected] e WhatsApp (27) 98818-2896. O atendimento é realizado por médicos da instituição para explicar sobre prevenção, adaptação da rotina na empresa de forma mais segura e demais questões relacionadas às medidas necessárias para o enfrentamento do novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *