[Google] Cresce o interesse de capixabas por gim


Dados do Google Trends mostram que a bebida destilada é uma das mais pesquisadas. Tendência se repete em outros Estados

O gim vem se tornando uma bebida destilada popular entre capixabas, diz o Google Trends. A ferramenta do Google mostra tendências no maior site de buscas do mundo. Segundo ela, nem a cachaça, inventada no Brasil, tem conseguido bater o volume de pesquisas sobre gim no ES. Esta tendência se repete em outros Estados brasileiros, mas o Espírito Santo tem apresentado um dos maiores volumes proporcionais.

Usamos a ferramenta para comparar os termos: “gim”, “cachaça”, “uísque” e “vodca”. A procura por “gim” aumenta em 2018, estoura em novembro de 2019 e vem até fevereiro deste ano com maior volume que as outras bebidas. Antes disso, não havia muita pesquisa sobre a bebida no Espírito Santo.




Avanço da coquetelaria capixaba

Luca Moraes, sócio do Drunk Dog, loja de Vitória especializada em comércio e delivery de bebidas, acha que a procura por gim está relacionada ao avanço da coquetelaria capixaba. Moraes sugere que o conhecimento técnico dos bartenders locais têm ajudado os capixabas a descobrirem novas bebidas.

“Como profissionais da área, os bartenders locais têm essa missão de ensinar os clientes, que passam a aprender sobre gim, licores, rum, uísque, bourbon, uísque single malte.”


Especialista

César Adames, um dos maiores especialistas em bebidas destiladas do Brasil, acredita que este dado pode dar sinais de que há um desejo de informações sobre a bebida por quem ainda a desconhece.

“Muita gente não sabe o que é gim, então é provável que este resultado demonstre que a vodca e o uísque, por exemplo, são coisas conhecidas e não têm uma procura tão grande quanto o gim. Acho que isso se dá muito mais pelo desconhecimento do público, que quer conhecer, está ávido por informações.”

Workshop na Beta Rede

César Adames apresentou em fevereiro um workshop online sobre gim para a Beta Rede. O evento, que contou com a participação do CEO da holding, Rimaldo de Sá, foi produzido em formato interativo: as equipes eram servidas por um garçom e degustavam rótulos sugeridos por César Adames, com a distribuição de especiarias oferecidas em kits. Adames contou a história da bebida e apresentou as marcas mais famosas do mercado.

Depoimentos

O especialista em mídia e performance da Buzz.me, Yohamn Wolffganf Santana, é degustador de gim e diz que achou interessante a experiência orientada por um especialista.

“A gente percebeu, com as histórias, a diferença de cada gim de acordo com a fabricação, com as ervas e misturas usadas. Aprendi coisas muito interessantes e, como degustador de gim, me deu mais vontade de expandir os conhecimentos”.

Mariana Martins Lemos, gestora administrativo-financeira da Beta Rede, disse que este foi o seu primeiro contato com o gim.

“Achei muito legal a diversidade de sabores e aromas que você pode montar. Foi uma proposta bem bacana e, inclusive, gostei muito de um dos rótulos apresentados.”

O evento fez parte de um conjunto de ações internas promovidas para as empresas que constituem a Beta Rede.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *