Sebrae/ES se torna sócio-colaborador da TecVitória


O Sebrae/ES – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo – tornou-se sócio-colaborador da TecVitória, uma das principais incubadoras de empresas de base tecnológica do Espírito Santo. O evento que marca a assinatura do termo de adesão aconteceu na tarde de quarta-feira (24) pela plataforma Zoom.

Segundo o diretor técnico do Sebrae/ES, Luiz Toniato, a TecVitória tem valor icônico para a sociedade capixaba. Ele considera a incubadora um dos habitats de inovação mais importantes do Estado, mas diz que a atual administração tem sido feita por voluntários membros de startups incubadas. O Sebrae defende, de acordo com ele, a gestão profissional da empresa:

“A TecVitória precisa ser administrada profissionalmente para que as startups possam cuidar de seus negócios. Uma startup não pode ser incubada para administrar uma incubadora.”

Toniato ressalta que o apoio do Sebrae/ES neste momento foi para a TecVitória, mas que o órgão também pretende apoiar outros habitats de inovação tecnológica do Espírito Santo.


Programa Sebrae de Inovação

Luiz Toniato diz que o Sebrae trabalha pela inovação no Espírito Santo. Para isso, o órgão conta com o Programa Sebrae de Inovação, que atua em seis frentes:

  • 1 – Talentos
  • 2 – Startups
  • 3 – Habitats/incubadoras
  • 4 – Inovação aberta
  • 5 – Funding
  • 6 – Comunicação

As seis frentes pertencem aos eixos estratégicos do MCI – Movimento Capixaba pela Inovação, que é uma ação local e conjunta coordenada pela Findes, com atores das academias, empresas, entidades e governo. O apoio do Sebrae/ES à TecVitória representa uma ação sobre o terceiro eixo estratégico, que fortalece os habitats de inovação tecnológica.

“Esses habitats sendo fortes e estruturados vão ajudar a contribuir com um dos objetivos estratégicos do MCI, que é colocar o Espírito Santo entre os cinco estados mais inovadores do Brasil.”

O MCI possui três objetivos estratégicos chamados Metas MCI 2020-2030. Em dez anos, o movimento pretende alcançar resultados específicos:

  • Posicionar o ES entre os 5 Estados mais inovadores do Brasil
  • Alcançar 1.000 startups no ES
  • Ter 20% de empresas baseadas em tecnologia e inovação entre as 200 maiores empresas do Estado

Catalisa ICT

No evento também foram apresentados os resultados do programa Catalisa ICT que selecionou projetos de pesquisadores científicos de unidades tecnológicas, como universidades ou institutos técnicos do estado, para solucionar demandas do mercado e impulsionar o surgimento de spins offs acadêmicas.

Pesquisadores de diversas áreas participaram do programa, que selecionou mil pesquisas inovadoras em todo o Brasil. Atualmente, 22 projetos capixabas passaram para a fase de capacitações e poderão acessar vagas para as demais etapas da jornada de aceleração, com acesso a bolsas, investimentos e transferência de tecnologia para que o projeto se desenvolva e entre no mercado.

Para Luiz Toniato, esta é uma forma do Sebrae valorizar e reconhecer o esforço e a qualidade dos estudos científicos desenvolvidos nas universidades brasileiras:

“O Catalisa é o primeiro programa do Sebrae com foco em spins offs acadêmicas. Foi a forma que encontramos de valorizar a ciência e as pesquisas produzidas nas universidades brasileiras e reconhecer a alta qualidade desses estudos. Somar conhecimento científico ao empreendedorismo é assumir um papel relevante para a transformação da sociedade, através da oferta de soluções inovadoras.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *