Crescimento do ecossistema de inovação capixaba é destaque na abertura do ESX


Por Breno Alexandre e Gabriela Brito, participantes da Oficina de Jornalismo Innovation Writing, realizada pelo WhitepaperDocs em parceria com Sebrae-ES, Sicoob e Fucape.

Sustentabilidade, empreendedorismo, geração de emprego e renda e energias renováveis foram alguns dos temas abordados na solenidade de abertura do ESX 2021 –  Espírito Santo Innovation Experience, o maior evento de inovação realizado no estado. 

Promovido de forma conjunta pelo Sebrae/ES, pelo MCI (Mobilização Capixaba pela Inovação) e pelo governo do estado, o evento está sendo realizado na Praça do Papa, em Vitória (ES), entre os dias 2 e 5 de dezembro. Nesses quatro dias, o público poderá participar gratuitamente de diversas atividades imersivas no universo da inovação.

O Governo do Estado do Espírito Santo tem promovido diversas ações que objetivam colocar o estado entre os territórios mais inovadores do país. Na ocasião, o governador do estado Renato Casagrande (PSB) reforçou a importância de investir em tecnologias que favoreçam a produção energética eficiente. 

“Nós dependemos da inovação para salvar o planeta. A gente precisa aumentar a eficiência energética. Não é possível continuar consumindo tanta energia para produzir pouco. A gente tem que produzir mais com menos energia. Energia é o tema de toda a nossa vida.“ 

Casagrande ainda destacou algumas ações, como o lançamento da fibra óptica em 30 municípios, que objetiva atingir todas as escolas do estado, além do investimento na empresa de processamento de dados, a Prodest. O propósito é oferecer um bom serviço tecnológico à toda a sociedade capixaba.

O governador do Estado, Renato Casagrande, e o diretor do Sebrae-ES Luiz Toniato, entre outras autoridades, inauguram oficialmente o ESX 2021 (Claraboia)

O secretário Tyago Hoffmann destacou a iniciativa do governo do estado de unir a pasta Ciência, Tecnologia e Inovação com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Hoffmann reforçou que essa é uma forma de mostrar ao mercado e à sociedade civil que uma das diretrizes do governo é tornar o Espírito Santo o melhor ambiente de inovação do Brasil, com foco em energias renováveis. 

O secretário também citou as linhas de crédito promovidas pelo governo do estado em conjunto com o Bandes, além da parceria com a Secretaria de Cultura, onde as pastas trabalharam em uma série de ações para estimular a economia criativa e promover inovação, cultura e arte. 

Hoffmann também salientou o fundo soberano, uma exclusividade capixaba. Trata-se de uma receita advinda da exploração do petróleo e destinada à gerações futuras. “Uma parte desse fundo fica numa poupança intergeracional, mas uma parte desse fundo é para financiar projetos inovadores.”, explicou o secretário.

Já o deputado Erick Musso (Republicanos), presidente da Assembleia Legislativa do estado, ressaltou a implementação, em 2018, do Ales Digital, programa de processo digital que concentra diversas informações sobre a Assembleia, como os projetos em tramitação e a formação das bancadas. Além disso, Musso celebrou o lançamento da Alesinha, em 2021, a inteligência artificial da Assembleia Legislativa, primeira do país. “Eu costumava dizer que a sociedade estava tecnológica e o poder público analógico”, comentou o presidente da Ales, que concluiu: “Esses três próximos dias [de ESX] serão de grande valia para o Espírito Santo, para os capixabas e sobretudo para os brasileiros”.

O prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini (Republicanos) também esteve presente. Em seu discurso na abertura do evento, o prefeito celebrou a possibilidade de Vitória se tornar a primeira cidade do estado com infraestrutura para receber a rede 5G, que permite uma conexão mais rápida, além de um processamento de dados mais eficiente e de alta estabilidade. O projeto de lei que regulamenta a tecnologia, com autoria do Poder Executivo, está em tramitação na Câmara dos Vereadores da capital.

Pazolini também exaltou a instalação do Parque Tecnológico de Vitória, que segundo ele deve ser aberto até o fim de seu mandato. “Fizemos toda a mudança na legislação da cidade para receber um ecossistema com aderência no setor produtivo e isso tem contribuído muito para Vitória voltar a ter destaque nacional”.

Em 2021, Vitória figurou entre as cidades mais inteligentes do país, conquistando a quinta posição no Ranking Connected Smart Cities. Além disso, foi a terceira colocada no Ranking Regional Sudeste e a primeira no Ranking de Cidades entre 100 e 500 mil habitantes. Para o prefeito, isso “mostrou a pujança de Vitória, trazendo inovação e economia criativa”. Sobre o ESX, Pazolini afirmou: “Ficamos felizes pela possibilidade de retomar esses eventos. É a volta do protagonismo da capital do Espírito Santo”.

O diretor-técnico do Sebrae nacional, Bruno Quick, parabenizou o governo do Espírito Santo por abraçar, segundo ele, “as políticas estruturantes no que diz respeito ao ambiente de negócios, incentivo ao empreendedorismo, dinamização da economia e particularmente da inovação”. De acordo com Quick, o estado avançará rapidamente no desenvolvimento sustentável e é um exemplo para todo o Brasil. 

“O caminho para a inovação é conhecido pelo Espírito Santo, e o segredo está aqui: trabalhar junto, de forma organizada, o que a gente chama de um ecossistema de inovação”. (Bruno Quick, diretor-técnico do Sebrae nacional). (Olho)

Neste contexto, a Presidente da Findes, Cris Samorini, destacou a importância do Findeslab, uma iniciativa conjunta da Findes e do Senai que promove o desenvolvimento de inovações na indústria capixaba. Segundo Samorini, só em 2020 e 2021 foram 68 projetos fomentados pelo hub de inovação capixaba. “Esse nosso objetivo na prática é realmente consolidar o ecossistema de inovação, por isso que a gente tem construído essas pontes”. 

Representando os empreendedores do setor, os chamados “startupeiros”, Fabrício Vargas relembra o passado e salienta como o ambiente de inovação tem crescido no estado. “Esse evento obviamente traz muito conteúdo, mas pra gente tem um ‘quê’ de celebração. […] A gente remonta 2013, 2014, nos primeiros encontros, né? E agora vê essa pujança toda”. Para ele, que há anos empreende no ramo tecnológico, é uma grande satisfação observar como o ecossistema de inovação tem se fortalecido e ganhado força no solo capixaba. 

Essa também é a opinião de João Brito, diretor presidente da EDP. De acordo com Brito, o Espírito Santo teve um enorme salto nessa área. “Nós vemos isso nos rankings, que é a melhor forma de medir essa evolução. […] E quando comparamos com outros estados percebemos que essa evolução no Espírito Santo foi extremamente veloz”, salientou, destacando sua percepção de que o Espírito Santo tem todas as condições para estar entre os melhores estados da federação.

João Brito, diretor-presidente da EDP, discursa na solenidade de abertura (Claraboia)

A EDP é um importante ator no ecossistema de inovação capixaba. Dentre as principais ações que aceleram esse contexto, pode-se destacar o lançamento de desafios através do Findeslab, participação ativa no MCI, além de programas de apoio às startups e prêmios de inovação. “À medida que o ecossistema vai crescendo, nossa conexão com o ecossistema cresce conjuntamente. Portanto, acho que somos um parceiro importante e espero que seja ainda mais importante no futuro”, acrescentou Brito.

O evento também conta com a colaboração da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), que participa pela primeira vez de um evento de inovação de forma institucional. “As pesquisas desenvolvidas nos laboratórios e nos programas de pós-graduação se transformam em soluções para gerar bem-estar para as pessoas”, disse o professor Anilton Salles Garcia, diretor do Instituto de Inovação Tecnológica da Ufes.

Segundo Garcia, a atual reitoria colocou inovação e empreendedorismo como marcas da gestão. “[Esses temas] entram na ordem do dia na Ufes. E é isso que justifica a Universidade estar aqui, num evento de inovação de forma institucional”, completou o professor.

Também representando as academias, Renato Tannuri, pró-reitor de extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes), evidenciou a relevância do instituto ao promover trabalhos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. “A gente tá conectado aqui no Brasil a outras quarenta instituições que formam a rede federal de educação profissional, científica e tecnológica”, lembrou o professor. 

Por sua vez, Luiz Toniato, diretor-técnico do Sebrae/ES, que, junto com o Sicoob e o Hub Fucape são os patrocinadores da oficina para jornalistas do Whitepaper Docs, confirmou que já estão abertas as pré-inscrições para o evento do próximo ano. Segundo Toniato, o Sebrae e a EDP estão realizando um mapeamento das startups capixabas, e o objetivo para 2022 é ter a presença de todas elas: “Se forem cem, duzentas, trezentas startups, nós vamos querer que elas participem para mostrar a vitalidade, a pujança do ecossistema de inovação capixaba. Esse é nosso objetivo”.


SERVIÇO

ES X

Realização: Sebrae-ES, MCI e governo do Estado

Data: 2 a 5 de dezembro

Horário: sexta e sábado, das 9h às 21h; domingo, das 9h às 20h

Onde: Praça do Papa

Entrada: gratuita. Algumas atividades necessitam de inscrição antecipada

Programação completa a inscrições: esx2021.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.